sábado, 25 de maio de 2013

Simão Jatene x Helder Barbalho em 2014




O título deste post parece ser o centro da discussão política ao Palácio dos Despachos em 2014. O atual governador tucano Simão Jatene, que se tudo ocorrer bem até lá, deverá concorrer e buscar a reeleição. O adversário que aparece mais visível é o ex-prefeito de Ananindeua Helder Barbalho do PMDB, atual presidente da FAMEP (Federação de Associações de Municípios do Pará), instituição que defende os interesses municipais no Pará. 


O PMDB de Helder ainda se mantém na base de Jatene, mesmo com o direcionamento de duras críticas ao governador. Os veículos de comunicação dos Barbalhos já voltam toda a sua artilharia ao Palácio dos Despachos em uma clara intenção de fazer ruir a já baixa popularidade de Jatene. A ruptura com a base do governo é uma questão de tempo e deverá acontecer nos próximos meses. O governador não pedirá a retirada do partido de seu governo, cabe a Jáder decidir o tempo de permanência e o desembarque oficial.

Depois de decidir as últimas eleições no Pará, a favor de petista e tucanos, o PMDB se apresenta na próxima disputa mais forte com um nome mais conhecido, diferentemente de outras eleições que o objetivo peemedebista era apenas forçar um segundo turno e decidir nele em que apoiar em troca das benesses políticas já conhecida. 


Dessa vez o processo é diferente. Jáder com toda a sua experiência política, sabe que o cenário é favorável por vários fatores: Jatene com baixa popularidade e com um governo que não decolou; um PT fraco e sem maiores pretensões na disputa e agora Jáder conta com um nome forte dentro do PMDB.


Helder poderá ter boas chances por ser presidente da Famep e ter rodado quase todos os municípios paraenses como mandatário da entidade. Ganhou vários apoios (leia-se prefeitos, importantes cabos eleitorais como Bel mesquita e Marcelo Parcerinho de Parauapebas ) nesse processo. Seu eleitorado ainda está restrito a região metopolitana, mais precisamente Ananindeua, município que geriu por dois mandatos. Em jogada de mestre Jáder vem preparando Helder para ser governador, isso incluiu a sua presidência da referida federação.


O que pesa contra Helder é o que carrega desde quando nasceu: o sobrenome Barbalho. A cada eleição, seu pai, Jáder, perde votos pelo estado do Pará. Isso poderá ser estendido também ao seu filho, muito mais pela desconfiança e desconhecimento a nível estadual do que pelo histórico pessoal político.


A definição para governo em 2014 deverá ficar restrita ao PSDB x PMDB, o PT passará a ser coadjuvante por dois motivos: falta de um nome competitivo e os acordos firmados em Brasília, muito mais favoráveis ao PMDB na questão do executivo do que ao próprio PT. E ao PT o que sobraria? A disputa pela única vaga ao senado. Acordos são acordos...

Fonte : Henrique Branco

Nenhum comentário:

Postar um comentário